ELETROLIFTING

POR MUNDO ESTÉTICA

COMO FUNCIONA

eletrolifting utiliza-se da corrente contínua que é a corrente galvânica, porém sua intensidade é reduzida para microampères (µA), seu eletrodo com ou sem a agulha (eletrodo ativo) sempre será conectado ao polo negativo.
Assim o eletrodo passivo (geralmente uma placa de metal coberta por uma esponja ou um bastonete), ficará em contato constante com o cliente, fechando o campo elétrico.
Os efeitos da corrente galvânica na pele causam uma lesão no tecido, hiperemia (vermelhidão), edema local (inchaço) e uma maior sensibilidade à dor.
Já os efeitos fisiológicos agem pela ação da corrente sobre os nervos vasomotores, causando maior vascularização e consequentemente uma hiperemia local.
Esta inflamação local e controlada, produz um tecido fibroso que preenche os espaços das rugas, estrias, cicatrizes de acne, etc. Tudo isso por conta de estímulo aos fibroblastos em conjunto com a resposta de reparação da lesão que é efetuada pelo corpo.

Explicando melhor…

eletrolifting causa uma lesão controlada no organismo, onde este diante de qualquer lesão tem o instinto de reparar os tecidos que foram lesionados, sendo assim os fibroblastos entre outras células, são ativadas para substituir o tecido lesado por um novo tecido reparado.

CORRENTE CONTÍNUA

Na corrente contínua os elétrons só se direcionam para um sentido e constantemente, não há oscilações de polaridade, onde o profissional é quem seleciona a polaridade do tratamento (seja positivo + ou negativo -) e essa polaridade se mantém durante todo o tempo determinado.

 

ELETRODOS

eletrolifting

PARA QUEM POSSO INDICAR?

Para pessoas que queiram melhorar/atenuar, linhas de expressão, cicatrizes de acne, (não inflamatória) e estrias.

CONTRAINDICAÇÕES

Pessoas com problemas cardíacos, com distúrbio de sensibilidade, portadoras de marca-passo cardíaco, propensas a queloide, com neoplasias, varizes, feridas, inflamações ou lesões no local da aplicação, B no local da aplicação, hipertensas ou hipotensas descompensadas, diabéticos descompensados, se expor ao sol após realizar a técnica.

TÉCNICAS DE APLICAÇÃO

•Punturação;
•Xevron;
•Escarificação;
•Escarificação modificada.

TEMPO

Varia de acordo com a área à ser tratada. Esta técnica pode ser aplicada 1 vez por semana, ou a cada 15 dias, o importante é que não haja processo inflamatório na área a ser tratada para realizar novamente a técnica.

INTENSIDADE

A intensidade varia de acordo com cada autor, pode-se seguir:

– Rugas finas 70µA
– Rugas profundas 150µA
– Estrias 150 a 200µA

SUGESTÃO DE APLICAÇÃO

eletrolifting– Higienizar a pele
– Esfoliar com esfoliante físico
– Tonificar com loção antisséptica
– Colocar a placa de silicone com gel, ou a placa de metal com esponja molhada, ( conforme indicação do fabricante do aparelho adquirido) na polaridade positiva próxima a região tratada, sob a escápula se for no rosto por exemplo ou pedir para o cliente segurar o bastonete de metal (varia de acordo com o tipo de aparelho que o profissional utiliza e serve para fechar a corrente entre os pólos)
– Aplicar álcool a 70% na região do tratamento
– Realização da técnica escolhida
– Finalizar com protetor solar

Lembre-se: você como profissional deve ser apto e capacitado antes de manusear qualquer tipo de aparelho ou de efetuar qualquer procedimento e ser formado na área. Ao adquirir o aparelho, indicamos que faça também o curso disponibilizado pela empresa.

Referências

BORGES, FÁBIO DOS SANTOS. Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Phorte,2010.
PEREIRA, M. F. L.Eletroterapia: no tratamento estético. 1. Ed. São Paulo: Difusão, 2014