Select Page

Microcorrentes

Microcorrentes

MICROCORRENTES

Por Beatriz Lessa

O QUE É?

É uma terapia que utiliza corrente polarizada, galvânica, pulsátil e níveis baixos de intensidade de corrente que é determinado como microampère (µA). Também chamada de MENS, é mil vezes menos intensa do que as eletroterapias comuns e é exatamente por isso que ao se trabalhar com ela, o cliente não deve sentir a corrente elétrica, ou seja, ela deve ser subsensorial (não atinge as fibras sensoriais subcutâneas) sem sensações de formigamento, ou mesmo desconforto para quem recebe a terapia, sensação essa geralmente associada aos procedimentos eletroterápicos.

Eletrodos Microcorrentes

Eletrodos Microcorrentes

A microcorrentes trabalha com a menor quantidade de corrente elétrica mensurável, ou seja, ela se liga com os potenciais elétricos naturais da pele ficando compatível com o campo eletromagnético do corpo, portanto, a microcorrentes se comunica diretamente com as células do nosso organismo, aumentando seu ATP local em até 500% de sua produção natural, trabalhando também na síntese de proteínas como o colágeno e a elastina.

Segundo Soriano et al (2002), os efeitos da microcorrentes promovem regeneração nas células, aumenta a produção do colágeno e da elastina, aumenta a circulação sanguínea local o que consequentemente aumenta a oxigenação celular clareando a pele, tonificando o tecido e combatendo a flacidez.

Na estética conseguimos obter efeitos como: Normalização, nutrição, estimulação do processo de reparo tecidual, inibição celular, e além disso a microcorrentes também tem efeito sobre o sistema linfático.

PARA QUE SERVE O ATP?

O ATP é um fator importante principalmente em um processo de cura e cicatrização de um tecido, (Clique aqui para ver como funciona o processo de cicatrização) pois a principal fonte de energia para nossas células é o ATP, e quando há uma lesão, o nosso organismo necessita de energia (ATP) para a reparação, assim como o movimento de minerais como o sódio, potássio, magnésio e cálcio para dentro e fora das células. Um tecido lesionado tem maior impedância elétrica (maior resistência elétrica) e são pobres na quantidade de ATP produzido, assim sendo se obtivermos um aumento na produção de ATP, o processo de cicatrização será acelerado.

eletrodomicrocorrentes

Eletrodos Microcorrentes

A aplicação da microcorrentes pode ser realizada de duas formas: automática e manual. Na aplicação automática, ocorre a colocação de eletrodos fixos em pontos predeterminados da área a ser tratada. Nesse caso, como é uma terapia mais rápida, podemos utilizar em conjunto outras técnicas (manuais e cosméticas) para complementar o tratamento. Na aplicação manual, o profissional é quem movimenta dois eletrodos do tipo caneta lentamente no local de aplicação. Técnica essa, indicada para pessoas que necessitam de uma atenção especial e focalizada. Para realizar essa técnica é necessário que haja uma higienização da pele antes da aplicação da microcorrentes. Nos casos de peles espessas, desvitalizadas e desidratadas, é indicado que realize algumas sessões de hidratação previamente, para melhorar a condutibilidade da corrente (SORIANO et al, 2002).

INDICAÇÕES

– Para tratamentos de revitalização cutânea
– Para processos onde necessitar reparação tecidual
– Em casos onde há necessidade de normalização de tecido, edema, etc.
– Estrias (tanto no modo de eletrolifting, quanto para nutrição e prevenção das mesmas)
– Tratamentos de quadro acneico, com ação anti-inflamatória e cicatrizante
– Prevenção do envelhecimento cutâneo.
– Melhora dos quadros de rosácea.

Microcorrentes é excelente para reparação tecidual, veja esse artigo científico sobre: Laserterapia e microcorrente na cicatrização de queimadura em ratos. Terapias associadas ou isoladas? CLIQUE AQUI

CONTRAINDICAÇÕES

– Gestantes;
– Portadores de marca-passo;
– Neoplasias;
– Paciente em tratamento com anticoagulantes;
– Alergias gerais;
– Pacientes imunodeprimidos;
– Cardiopatas descompensados;
– Hiper e hipotireoidismo descompensados;
– Aplicar em pacientes com Botox no local da aplicação;
– Próteses metálicas no local da aplicação.
– Pessoas com distúrbios de sensibilidade

VOCÊ SABIA?

Microcorrentes não faz permeação de ativos. A microcorrentes é um aparelho que estimula as células e “conversa” com elas e não consegue fazer uma iontoforese, ou seja, não é capaz de enviar produtos para dentro da nossa pele como primeira intenção, mas claro que por um atrito físico acaba ocorrendo essa permeação dos ativos cosméticos. É por esse motivo que para uma melhor resposta no tratamento com a microcorrentes usamos gel neutro para a condução da corrente elétrica.

Obs: Como a microcorrentes fornece energia para as células, é importantíssimo saber se o cliente tem histórico de queloide ou tendência, caso tenha, não aplique a microcorrentes no modo de estimulação, pois pode estimular o surgimento de queloides. Se o cliente durante a aplicação da microcorrentes relatar desconforto ou formigamento, diminua a intensidade da corrente, lembrando que ela deve ser subsensorial.

ATENÇÃO: A microcorrentes não realiza contração muscular!

DICA IMPORTANTE:  Cada vez que é retirado o contato dos eletrodos com a pele em tratamento a microcorrentes demora pelo menos 11 segundos para retomar seu funcionamento da corrente elétrica (para agir), por isso, não retire o tempo todo os eletrodos do contato com a pele, realize os movimentos lentos e deslize o eletrodo sobre a pele para passar para outro local ao invés de retirá-los.

HIGIENIZAÇÃO DOS ELETRODOS

Higienize os eletrodos com álcool à 70% sempre que for utilizá-los de um cliente para o outro.

DICA: Sempre faça uma orientação cosmética para o cliente dar continuidade em casa com o tratamento proposto.

REFERÊNCIAS

BORGES, F. S. Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Editora Phorte, 2.ed. 2010.
STARKEY, C. Recursos Terapêuticos em Fisioterapia. 2.ed. São Paulo: Manole,2001.
SORIANO, M.C.D.; PÉREZ, S.C.; BAKUÉS, M.I.C. Eletroestética Profissional Aplicada: Teoria e prática para a utilização de correntes em estética. Saint Quirze Del Valles: Sorisa, 2002

[banner img=”http://www.mundoestetica.com.br/wp-content/uploads/2015/10/bannerMepost.png” banner_link=”http://www.congrestetica.com.br/?utm_source=BannerMundoEsteticamin&utm_medium=BannerMundoEsteticamin&utm_campaign=BannerMundoEsteticamin” title=”Congrestética” target=”_blank”]

cursosdeestetica_mundoestetica

<<< OLÁ, DEIXE O SEU COMENTÁRIO >>>

Comentários

Advertisement

SOBRE O AUTOR

Beatriz Lessa

Técnica em Estética formada pelo SIET (Santa Izildinha Escola Técnica); fez monitoria em estética no SIET, auxiliando na preparação das aulas. Com ampla experiência em atendimento ao público nas áreas corporal, capilar, com ênfase em facial. Começou sua carreira em 2010 como esteticista com atendimento Home Care; trabalhou na Clínica L’uomo Estética Masculina, na área facial e de Bem Estar; Nael N. K. Cabelo e Estética, na área Facial e Corporal; Pessoua’s Cabelo & Estética, na área Facial, Corporal e Capilar. Formada em Reiki nível III pelo Instituto de Terapias e Conhecimento Violeta Mafra; maquiadora com foco em noivas, madrinhas, e debutantes; Designer de Sobrancelha e Depiladora. Participou de vários congressos científicos na área de estética e beleza. No primeiro semestre de 2014 fez monitoria de Estética Facial na Universidade Anhembi Morumbi auxiliando professores e alunos em sala de aula. Participou do Simpósio de Drenagem Linfática Global Godoy & Godoy. Atualmente trabalha na Mais Que Pele Cosméticos e Estética autorizada da empresa Bel Col e está cursando Pós Graduação em Docência no Albert Einstein . E-MAIL: beatriz.s.lessa@gmail.com

mautic is open source marketing automation
RECEBA GRATUITAMENTE FICHAS DE ANAMNESE

RECEBA GRATUITAMENTE FICHAS DE ANAMNESE

Receba gratuitamente em seu E-MAIL modelos de FICHAS DE ANAMNESE, AVALIAÇÃO CORPORAL E FACIAL!



Cadastro Realizado Com Sucesso