FICHA DE AVALIAÇÃO FACIAL

Antes de efetuar qualquer procedimento, seja facial ou corporal, é muito importante o preenchimento da ficha de anamnese geral, assim como garantir a veracidade das informações contidas nela, para oferecer um tratamento seguro e o melhor resultado aos clientes. O cliente deve ser informado que não deve omitir nenhum tipo de problema, uma vez os procedimentos, sejam manuais ou com uso de eletroterapia possuem inúmeras contra-indicações.

Saber avaliar corretamente os tipos de pele e suas subclassificações é ter a certeza dos resultados positivos com o tratamento mais adequado ao tipo de pele do seu cliente.

Antes de realizar qualquer procedimento é necessário observar as características da pele, definindo o biotipo e estado cutâneo fazendo um exame visual com e sem a lupa, utilizando também a palpação.

QUEIXA PRINCIPAL: Pergunte ao cliente o motivo que o fez procura-lo e atente-se durante a avaliação a essa queixa. Mas lembre-se de não apenas verificar o que incomoda o cliente mas também outras imperfeições que podem ajudar a melhorar a pele como um todo.

BIOTIPO CUTÂNEO

Pele eudérmica (normal): Equilíbrio quanto à secreção sebácea e sudorípara, predominante na pele da criança e bem jovem.

Características: Pele lisa, firme, boa elasticidade, ótima circulação, hidratação equilibrada, secreção normal.

Óstios: finos
Espessura: normal
Coloração: normal
Textura: normal
Brilho: natural

Pele alípica (seca): Predominância idosos e em europeus e seus descendentes. Apresenta desequilíbrio do teor em água na camada córnea, secreção sebácea insuficiente.

Características: Fina, sensível, opaca, óstios (poros) foliculares diminutos, opaca, descamação e linhas superficiais.

Óstios: Muito finos
Espessura: Fina
Coloração: Normal
Textura: Suave ao tato
Brilho: Opaco

 Pele mista: Mais frequente em Brasileiros e muito confundida com pele oleosa.

Características: Óstios (poros) visíveis e oleosidade na zona T (nariz, queixo, testa) e laterais da face. As outras regiões podem ser normais ou alípicas.

Óstios: Profundos e visíveis na zona T e laterais e pouco visível no restante do rosto.
Espessura: Normal (região médio facial) / Mais espessa (zona T)
Coloração: Normal
Textura: Suave
Brilho: Mais intenso na zona T

Pele lipídica (oleosa): Mais frequente em cidades de clima muito quente.

Características: Hiper secreção das glândulas sebáceas, orifícios pilosebáceos dilatados, aspecto brilhante, comedões abertos e/ou fechados, tendência à acne.

Óstios: Profundos e visíveis
Espessura: Espessa
Coloração: Normal
Textura: Mais áspera ao tato
Brilho: Intenso

Para saber mais detalhes sobre Biotipo Cutâneo, clique aqui

ESTADO CUTÂNEO

Normal – O teor hídrico, secreção sebácea e a sensibilidade apresentam-se em estado normal, sem alterações.

Desidratado – Teor hídrico insuficiente, tendência maior a rugas. Caracteriza-se por apresentar descamação frequente, textura áspera e pouca resistência.

Sensibilizado – Caracterizado por reagir de forma excessiva aos estímulos internos e externos a que a pele é submetida. Apresenta vermelhidão, pode ocorrer sensação de coceira, calor, ardor e ressecamento. Esses tipos de reações sinaliza que a pele está frágil e delicada.

Acneico – Apresenta lesões cutâneas como comedões, pápulas, pústulas, milliuns, cistos e nódulos. Pode apresentar manifestações inflamatórias.

Seborreico – Caracteriza-se por apresentar secreção sebácea extremamente aumentada, brilho intenso com tendência a ao estado acneico.

TEXTURA

Palpando a pele é possível definir a textura da pele do cliente, se está lisa ou áspera. Importante anotar em quais regiões da face há essas texturas.

ESPESSURA

Palpando e pinçando a pele do cliente é possível verificar a espessura da pele de diferentes regiões do rosto, se está muito fina, fina ou se é espessa (grossa).

Definindo a textura e espessura da pele o profissional pode definir, por exemplo, o tipo de esfoliação que será feito no tratamento, se será uma esfoliação física mais leve, mecânica ou química.

ÓSTIOS

Óstios estão presentes na superfície da pele (epiderme), é um orifício conhecido popularmente como poro.

Analisar com a lupa os locais que existem óstios dilatados, se estão na zona T ( caracterizando pele mista), se estão por todo rosto ( pele seborreica), ou se são contraídos (pele eudérmica e alípica).

ACNE
Acne é uma erupção na pele devido ao excesso de secreção sebácea e o aumento de queratina no folículo piloso sebáceo, levando a obstrução do óstio. Inicia-se com a formação do comedão podendo desencadear uma reação inflamatória.

GRAU I: Predominância de comedões abertos e/ou fechados sem reação inflamatória.
GRAU II: Comedões abertos e/oi fechados com predominância de lesões papulo-pustulosas, com reação inflamatória.
GRAU III: Presença maior de cistos, nódulos e intensa inflamação e as lesões dos graus anteriores.
GRAU IV: Presença de cicatrizes profundas, intensa inflamação, e as lesões dos graus anteriores. Pode existir casos com lesões queloidianas inestéticas e permanentes.

INVOLUÇÃO CUTÂNEA

Dica: Para avaliar a involução cutânea, com o cliente sentado e de frente para ele, analise-o sem expressão para verificar as rugas estáticas, sulcos e outras alterações, em seguida peça para fazer movimentos como sorrir, ficar bravo, fazer “biquinho” com a boca e etc, assim você conseguirá analisar as rugas dinâmicas, garantindo um melhor tratamento.
Sulcos são caracterizados como depressões na pele, sendo marcas mais profundas.
Sulco nasogeniano: popularmente conhecido como “bigode chinês” forma marcas presentes entre o nariz e a boca, decorrentes da contração muscular, ação da gravidade e do envelhecimento.
Sulco infra-palpebral: Popularmente conhecidos como “prega da olheira”, são caracterizados por ranhuras que surgem abaixo da pálpebra superior.
Sulco infra-labial: É caracterizado pela marca que fica abaixo do lábio inferior.


RUGAS

Dinâmicas: decorrentes da mimica facial (aparecem com o movimento).
• Estáticas: decorrentes da fadiga das estruturas da pele, devido aos movimentos faciais repetidos.
• Superficiais: São decorrentes do envelhecimento cronológico e se modificam quando a pele é esticada.
• Profundas: Geralmente são provenientes da ação solar, e não sofrem alterações quando a pele é esticada.

FOTOTIPO CUTÂNEO FITZPATRICK

Grupo/Fototipo

I Branca

II Branca

III Morena Clara

IV Morena Moderada

V Morena Escura

VI Negra

Eritema

Sempre

Sempre

Moderado

Pouco

Raro

Nunca

Bronzeado

Nunca

Às vezes

Moderado

Sempre

Sempre

Pele muito pigmentada

Sensibilidade

Muito Sensível

Sensível

Normal

Normal

Pouco Sensível

Nunca

I- Pele muito sensível ao sol, queima com facilidade ficando muito vermelha e nunca bronzeia.

II- Pele sensível ao sol, queima com facilidade (fica vermelha) e bronzeia pouco.

III- Pele com sensibilidade normal ao sol, a pele bronzeia gradualmente mas às vezes fica vermelha.

IV- Pele com sensibilidade normal, queima pouco e bronzeia com facilidade.

V- Pele pouco sensível, queima raramente, bronzeia bastante.

VI- A pele não é sensível, nunca queima, pele muito pigmentada.

FOTOENVELHECIMENTO ESCALA DE GLOGAU

[table id=2 /]

MANCHAS PIGMENTARES

Acromia (ausência do pigmento): Despigmentação da pele, ou seja, manchas brancas de diversos formatos, causadas pela ausência de melanina.

Hipocromia (diminuição do pigmento): hipocrômicas são manchas mais claras do que a cor da pele normal e apresentam menor quantidade de pigmento melanina.

Hipercromia (aumento do pigmento): são caracterizadas por desordens de pigmentação, que têm origem numa produção exagerada de melanina. Essas manchas podem surgir devido a fatores como envelhecimento, alterações hormonais, inflamações, alergias, exposição solar, entre outros.

Efélides ( Sardas): São causadas pelo aumento da melanina. Existe uma tendência familiar e surgem principalmente em pessoas de pele clara e ruivas. São causadas pela exposição continuada da pele ao sol e tendem a escurecer mais durante o verão.

Melasma: É uma distúrbio pigmentar da pele caracterizada por manchas escuras. Ocorre principalmente no rosto. O seu surgimento geralmente está relacionado à gravidez ou ao uso de anticoncepcionais hormonais e tem como fator desencadeante a exposição da pele ao sol.

Melanose solar: manchas de cor castanho claro ou escuro, localizada normalmente no dorso das mãos, antebraços, colo e face por exposição à luz solar, em pessoas de meia idade ou idosos.

ALTERAÇÕES VASCULARES

Equimose: Mancha escura, roxa ou azulada devido a uma infiltração de sangue na malha de tecidos do organismo, devido à ruptura de capilares. Normalmente está relacionada a traumas, a distúrbios de coagulação ou a efeitos colaterais de alguns medicamentos.

Petéquias: São manchas muito pequenas, do tamanho de uma cabeça de alfinete (mancha escura, roxa ou azulada).

Telangiectasia: são vasos muito finos existentes na superfície da pele, conhecidos popularmente como microvasos ou vasinhos.

Nevo rubi: O nevo rubi consiste numa proliferação e dilatação de pequenos vasos sanguíneos, resultando em bolinhas vermelhas milimétricas. No começo é minúsculo e pode passar despercebido. Com o tempo ele cresce e vira uma bolinha.

Rosácea: É uma doença inflamatória crônica da pele, que apresenta vermelhidão. A afecção se manifesta principalmente no centro da face, mas pode expandir-se pelas bochechas, nariz, testa e queixo.

LESÕES DE PELE

[table id=1 /]

Entre outras alterações.

CICATRIZ

Normal: A cicatriz fica com cor próxima a da pele e superfície regular sem alargamentos ou espessamentos.

Atrófica: Ocorrem com frequência, por ferimentos que tiveram perdas de tecidos substanciais. Na estética este tipo de cicatrização é frequentemente associada à acne, deixando “furinhos” na pele.

Cicatriz hipertrófica e queloides são diferentes manifestações da produção excessiva de fibras dérmicas, causadas por alterações da regulação celular durante o processo de cicatrização em indivíduos pré-dispostos.

Hipertrófica: a cicatriz possui aspecto elevado, textura endurecida, às vezes dolorosa e contida nos limites do ferimento original.
Queloides: As cicatrizes são grossas, elevadas, avermelhadas, geralmente dolorosas, não respeitam os limites do ferimento original. Afetam principalmente indivíduos de fotótipos mais altos.
Retrátil:  Se apresenta repuxando, gerando contratura entre as regiões corporais envolvidas, produzindo uma cicatriz geralmente deprimida e inestética.
Hipercrômica: As cicatrizes ficam mais evidentes por apresentarem cor muito diferente da pele, no caso da hipercrômica, mais escura que a pele.
Hipocrômica: As cicatrizes ficam mais evidentes por apresentarem cor muito diferente da pele, no caso da hipocrômica, mais clara que a pele.

PELOS

Foliculite

 

Hisurtismo: é um aumento de quantidade de pelos na mulher em locais usuais ao homem, como queixo, buço, abdome inferior, ao redor de mamilos, entre os seios, glúteos e parte interna das coxas.

Alopecia: é a redução parcial ou total de pelos ou cabelos em uma determinada área de pele.

Foliculite: é a infecção dos folículos pilosos causadas por bactérias. A invasão bacteriana pode ocorrer espontaneamente ou favorecida pelo excesso de umidade ou suor, raspagem dos pelos ou depilação. Pode surgir em qualquer localização onde existam pelos, sendo frequente na área da barba (homens) e na virilha (mulheres).

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe To Our Newsletter

Join our mailing list to receive the latest news and updates from our team.

You have Successfully Subscribed!